quinta-feira, 27 de maio de 2010

CHOREM OS MINISTROS DE DEUS







CHOREM OS MINISTROS DE DEUS
Textos - Jl 2:15-17; 2; 3
Judá estava sendo assolada face às guerras, seca, gafanhotos e outros insetos destruidores e consequentemente a carestia.
É bom sabermos de que as pragas dos gafanhotos foi apenas um prenúncio do Juízo Divino que acontecerá no Dia do Senhor. Essa é uma eterna exortação ao arrependimento, acompanhada de uma promessa de bênção.
Da mesma forma que as pessoas tiveram que enfrentar a tragédia da destruição das colheitas, nós também enfrentaremos o trágico julgamento Divino se vivermos em pecado. Mas a graça de Deus está ao nosso Alcance agora, para que esse dia não nos surpreenda.
O maior agravante dessa tragédia fora a dificuldade de oferecerem culto ao Senhor, visto que, por causa da devastação, não havia mais farinha pura ou vinho para a oferta de manjares e a libação. Com isso as recomendações do Senhor quanto às ofertas exaradas em Levítico capítulos um não podia mais serem realizadas pela falta dos elementos necessários.
Esta crise, a Igreja hodierna passa por ela, devido a banalização dos bons costumes pelo relativismo, a adequação e até mesmo a contextualização aos rudimentos modernos.
Diante disto, Joel intensifica sua pregação, sobre o Juízo de Deus, e conclama o povo (o próprio povo de Deus) a:
- Voltarem-se para Deus;
- Vestirem-se de panos de saco;
- Tocarem a buzina;
- Santificarem um jejum;
- Proclamarem um dia de proibição;
- Congregarem o povo;
- Santificarem a Congregação;
- Ajuntar os anciãos;
- Congregar os filhinho, também os que mamam;
- Deixar o noivo a sua câmara e a noiva seu tálamo;
- Chorem os Sacerdotes e Ministros do Senhor;
- V 18, então o Senhor terá Zelo.

A aridez espiritual era muito grande
Na época de Joel, assim como na aparição do Messias.

Não era diferente quando profetizou Isaias:
Quem Deu Crédito à nossa Pregação? Is 53.

Pastor Jorge Albertacci - Atualmente Jubilado da Assembléia de Deus em Volta Rednda - Rio de Janeiro - Filiada à CGADB e CONFRADERJ






Nenhum comentário:

Postar um comentário